//MMA

7 lutas que podem inspirar Belfort contra Jon Jones

Por: Jean Vieira ⎯ Em: MMA, UFC ⎯ 19 de setembro de 2012

O brasileiro Vitor Belfort enfrentará  Jon Jones, um dos campeões mais promissores do UFC, no próximo sábado. Ele não é favorito, mas pode seguir a lição de outros lutadores que surpreenderam seus oponentes e venceram suas lutas.

O russo Fedor Emelianenko estava invicto havia dez anos e era visto como um dos lutadores mais agressivos do mundo. Depois de fazer fama no Pride, ele dominava o Strikeforce. Dana White, presidente do UFC, tentou levá-lo para o torneio, mas não houve acordo para o contrato. Em 2010, Fedor Emelianenko estava preparado para mais um show, dessa vez contra Fabríco Werdum. O russo começou com seu estilo agressivo, acertou golpes que derrubaram o brasileiro, mas Werdum encaixou um triângulo e colocou um fim na invencibilidade de Fedor.

Os irmãos Nogueira, Rodrigo Minotauro e Rogério Minotouro, fizeram história com belas vitórias no Pride. O gêmeo menos consagrado, Minotouro, foi vítima de uma das maiores zebras do MMA. Em 2007, o baiano vinha de uma vitória contra Alistair Overeem e era favorito contra Rameau Sokoudjou, mas foi nocauteado logo no começo de sua luta. Na sequência, Sokoudjou ainda derrotou o brasileiro Ricardo Arona.

O croata Mirko Cro Cop ficou conhecido por vencer os adversários com fortes chutes, mas no UFC 70, em 2007, ele foi vítima de sua própria especialidade. Quase desconhecido, o brasileiro Gabriel Napão calou a torcida ao acertar um chute alto na cabeça de Cro Cop e nocauteá-lo nos segundos finais do terceiro round. A imagem de Cro Cop caindo desacordado com as pernas trançadas ainda é uma das mais fortes do torneio.

O americano Mark Coleman participou dos primeiros anos do UFC e ficou conhecido por ser um excelente wrestler – é um dos percussores do ground and pound no MMA. Em 1997, Coleman tinha sete vitórias no torneio e iria defender seu cinturão dos pesados contra Maurice Smith, que estava estreando no UFC. Smith esperou Coleman cansar e depois abusou dos chutes, conseguindo vencer com facilidade na decisão dos juízes.

Matt Serra venceu a quarta edição do reality show The Ultimate Fighter nos Estados Unidos e ganhou a chance de disputar o cinturão dos meio-médios contra Georges Saint-Pierre, que acabara de conquistar o título ao vencer Matt Hughes. O canadense era considerado um dos melhores lutadores do torneio e conhecido pela boa habilidade em vários estilos de luta. Porém, Matt Serra conseguiu uma boa sequência de golpes e nocauteou GSP no primeiro round. Alguns meses depois, GSP teve a revanche, venceu Matt Serra e até hoje continua como campeão da categoria.

O brasileiro Maurício Shogun chegou ao UFC com status de campeão, após suas apresentações no Pride. Com estilo agressivo de atacar o adversário, era questão de tempo até o brasileiro ser campeão. Ele conquistou o cinturão, mas antes perdeu para Forrest Griffin em sua luta de estreia no UFC. Faixa preta em jiu-jitsu, Maurício Shogun foi finalizado com um mata-leão pelo americano no terceiro round.

B.J. Penn era considerado o melhor lutador da categoria leve quando aceitou defender seu cinturão contra Frankie Edgar, um atleta pouco conhecido na época. Edgar vinha de vitórias sobre adversários de pouca expressão. A luta foi apertada, com bastante trocação, e no fim os juízes decidiram que Frankie Edgar era o novo campeão da categoria.

Via Veja.

Related posts:

Soco giratório errado acaba em nocaute
Astros do UFC em trailer de filme sobre MMA
EA anuncia Bruce Lee como lutador em novo game do UFC

Deixe seu comentário